domingo, 14 de maio de 2017

Crítica: Armas na Mesa | Um Filme de John Madden (2016)


Elizabeth Sloane (Jessica Chastain) é uma renomada lobista que ao longo dos anos construiu uma invejável reputação nos bastidores do poder político americano. Sempre focada na vitória, a sua reputação somente não é maior do que o afinco ao qual dedica a seu trabalho. Porém quando Sloane se nega a auxiliar um senador a fortalecer a segunda emenda diante das mulheres (o direito constitucional de qualquer cidadão americano de adquirir e portar armas de fogo) ela inicia uma batalha com seu chefe (Sam Waterson), que a faz mudar de lado. Pondo sua carreira em risco, Sloane alia-se a outro lobista, Rodolfo Schimdt (Mark Strong) onde ambos passam a trabalhar juntos com o intuito de ganhar apoio de senadores para a aprovação de uma lei que busque um controle mais rígido na compra e venda de armas de fogo ao povo americano. “Armas na Mesa” (Miss Sloane, 2016) é um drama politico escrito por Jonathan Perera e dirigido por John Madden (diretor responsável por “Shakespeare Apaixonado). Experiente cineasta, Madden confere uma gama considerável de qualidades a seu produto.

Armas na Mesa” detêm uma narrativa precisamente ágil, arrojada do começo ao fim e bastante eficiente ao que se propõe: abancar oportunamente uma temática bastante relevante do cenário politico que ocasionalmente o necessário debate é ressuscitado dentro e fora das telas de cinema, extrair dela um efeito de reflexão inspirador carregado de algumas outras mensagens pertinentes aos espectadores, contudo de uma forma nada entediante aos olhos do grande público. Um desafio bastante complexo se o espectador considerar o fato de que dramas políticos têm normalmente essa característica de ser monótono em sua essência. Entretanto, o roteiro engenhoso de Perera aliado à direção experiente de Madden não deixam a atmosfera e nem o ritmo dos acontecimentos se perder. Entre revelações e reviravoltas, os olhos do espectador quase não se desgrudam da película. Até porque na menor das piscadas você pode perder um momento crucial da trama ou um diálogo afiado travado num clima de treinamento de guerra. Tudo isso somado ao talento de Jessica Chastain, que aos meus olhos nos últimos anos tem sido uma das atrizes mais lindas e talentosas do cinema americano em atividade, fazem desse longa-metragem uma ótima experiência para quem aprecia um bom filme de enredo politico repleto de momentos tensos e boas sacadas.

Armas na Mesa” é de certo modo cinema para gente grande. Indicado para apreciadores de dramas políticos, Madden entrega quase uma aventura politica repleta de altos e baixos dos bastidores do cenário político norte-americano. Corrupção, jogos de interesses, subornos e chantagens não são uma exclusividade da nossa classe política com certeza.

Nota:  8/10
_____________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário